domingo , 25 Fevereiro 2018
Home / Minas / Trens turísticos resgatam memória histórica e cultural dos mineiros

Trens turísticos resgatam memória histórica e cultural dos mineiros

Aproveite os dias restantes das férias para viajar pela história de Minas Gerais nos trens turísticos que ligam cidades e povoados do estado. Com grande importância cultural para os mineiros, o trem possibilitou o desenvolvimento econômico em algumas regiões e ainda mantém viva a tradição local de contemplar belas paisagens no andar vagaroso conduzido por locomotivas e marias-fumaça.

Conhecida como Leopoldina, a primeira estrada de ferro do estado foi inaugurada pelo imperador dom Pedro II, em 1874. Ela surgiu da iniciativa de fazendeiros e comerciantes da Zona da Mata, pelo fato de o escoamento da produção ser realizado em lombo de burros até os centros consumidores mais distantes, atingindo os portos do litoral brasileiro.

O aumento do mercado consumidor americano e europeu foi o fator de maior relevância para tal expansão e construção da ferrovia. Com a instalação da estrada, a economia foi marcada pela expansão da lavoura cafeeira, transformando a Região Sudeste na mais importante do país.

A partir daí, foram surgindo várias estradas de ferro ao longo do estado, influenciando a vida dos mineiros tanto no transporte de pessoas, quanto no escoamento de produção. Vale lembrar que, até nos dias atuais, a produção de café segue como um dos principais produtos da economia mineira.

Passeios

Ainda em funcionamento, algumas das antigas estradas de ferro deram espaço ao transporte turístico de passageiros em trechos que ligam cidades já conhecidas por turistas que chegam ao estado. Com apoio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur-MG), reunimos informações de cinco passeios de trem para quem quer conhecer Minas Gerais de um jeito diferente.

Confira, a seguir, as cidades por onde eles circulam, os dias e os horários das partidas, os preços das viagens e, claro, não perca o trem! 

A saber, são três marias-fumaça, que fazem São João del-Rei a Tiradentes, São Lourenço a Soledade de Minas e Passa Quatro a Coronel Fulgêncio.

Não é possível esquecer, também, do trem que liga Ouro Preto a Mariana e do único trem diário de passageiros do Brasil, que liga Belo Horizonte a Cariacica (ES), com paradas em diferentes cidades mineiras e capixabas, entre as quais Barão de Cocais, Governador Valadares, Ipatinga e Aimorés.

Ah, esse “trem”!

Claro que não se pode deixar de falar que “trem” é uma expressão muito utilizada no mineirês, e que serve para tudo… tudo mesmo. É usado para comida, objetos, sentimentos e inúmeras ações. O significado da palavra, nos dicionários, destaca o trem como ‘aqueles objetos que formam a bagagem de um viajante’. Daí você entende que o trem de ferro apenas recebeu tal nome por transportar os “trens” dos passageiros.

Roteiros

Trem da Vale

O trecho ferroviário que liga Ouro Preto a Mariana encanta visitantes do Brasil e do mundo com seus 18 km de história, cultura e belezas naturais. De um lado, a primeira vila e capital de Minas – Mariana. Do outro, uma cidade que é patrimônio mundial e atrai turistas de todos os cantos do mundo – Ouro Preto.

A viagem de aproximadamente uma hora é incrível pelas belezas quase intactas da antiga rota do ouro, pela vegetação que varia entre a Mata Atlântica e o Cerrado e, claro, pela arquitetura barroca com mais de 300 anos de história. O vagão panorâmico propicia melhor visualização da paisagem e antigas estações existentes no trajeto.

Com funcionamento de sexta-feira a domingo, e também nos feriados, o Trem da Vale oferece dois tipos de composição: panorâmico e convencional. Para quem deseja fazer o passeio é preciso ter atenção quanto aos horários de saída.

Confira as partidas nas sextas-feiras, sábados e feriados: Ouro Preto (10h e 14h30) e Mariana (13h e 16h). Aos domingos as partidas acontecem, de Ouro Preto (10h e 16h) e Mariana (14h30).

As passagens apresentam dois grupos de valores. Na alta temporada (janeiro, julho e feriados), em carro convencional a tarifa inteira é de R$ 50. Já no carro panorâmico é de R$ 76. Na compra das passagens ida e volta, o turista tem desconto. A ida e volta no carro panorâmico custa R$ 100 e no convencional R$ 70.

No período de baixa temporada (demais meses, exceto feriado) as tarifas de ida e volta custam R$ 66, para o carro convencional, e R$ 90 no carro panorâmico. Já o valor por trecho tem custos de R$ 46 e R$ 70, respectivamente para os carros convencional e panorâmico.

Sobre Redação

Veja Também

Telefonia é campeã de reclamações no Procon Assembleia

O Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) registrou, ao longo de 2017, 8.027 reclamações. O setor de telefonia fixa e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *