terça-feira , 23 Janeiro 2018
Home / Regional / FEMAGRI: produção responsável é o tema de um dos principais eventos da cafeicultura

FEMAGRI: produção responsável é o tema de um dos principais eventos da cafeicultura

A 17ª edição da FEMAGRI – Feira de Máquinas, Implementos e Insumos Agrícolas – um dos principais eventos voltados para o produtor de café acontece entre os dias 21 e 23 de fevereiro em Guaxupé/MG. O evento é organizado pela Cooxupé – Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé.

Com o tema “Produção responsável para uma cafeicultura de sucesso”, a feira espera receber 35 mil pessoas. Serão 130 expositores, número 8% maior em relação à edição de 2017, além de mais espaço útil para circulação do público.

Segundo Elmo Donizetti de Cístolo, gerente de Planejamento e Administração da cooperativa, os produtores visitantes terão acesso a produtos e serviços que demonstrarão o comprometimento do setor com uma produção responsável e as boas práticas agrícolas na propriedade. “A feira será disposta sob os três pilares: ambiental, social e econômico, com o objetivo de atender as exigências do mercado, fornecendo um produto seguro e de qualidade ao consumidor final”, explica.

 

Novidade

Uma das novidades desta edição é voltada para o segmento da Pecuária, que passa a ter um espaço próprio dentro da feira. O ‘Espaço Pecuária’ será uma área com demonstração de animais de elite leiteira e de corte, além de abordar novas técnicas. No local também estarão presentes a equipe dos laboratórios de análise da cooperativa e a fábrica de ração que farão a orientação sobre os assuntos do segmento.

 

Estrutura

A 17ª edição da FEMAGRI ainda apresenta os espaços “Empório Cooxupé”, antigo estande da Torrefação com a venda de souvenir, utilitários, vestuário e do café Cooxupé ; a Fazendinha que traz soluções sustentáveis e de baixo custo para as propriedades; o espaço Cooperado Consciente que conta com palestras com conteúdo relevantes aos produtores, espaços Beleza, Kids e Goumert.

Já nos estandes de negociações, os cafeicultores podem aproveitar as opções de financiamento por meio de linhas de crédito bancário ou por meio da operação chamada barter, em que o café é utilizado como moeda de troca para pagamento dividido em três anos.

Sobre Redação

Veja Também

Novos projetos viabilizados pela Lei Estadual de Incentivo ao Esporte iniciam 2018 em Minas Gerais

O ano de 2018 promete ser de muito esporte em Minas Gerais. Logo na primeira ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *