domingo , 21 Janeiro 2018
Home / Trajetória / Coluna Trajetória 09/01/2018

Coluna Trajetória 09/01/2018

Imaginem se ele ressuscitasse hoje!

Rui Barbosa de Oliveira, um dos brasileiros mais brilhantes da nossa história (nascido em Salvador – BA, em 05 de novembro de 1.849 e falecido em Petrópolis – RJ, em 01 de março de 1.923) foi um polímata, tendo se destacado como jurista, advogado, político, diplomata, escritor, filólogo, jornalista, tradutor e orador; foi também deputado, senador e se notabilizou pela Conferência da paz, em Haia (Holanda – 1.907) onde defendeu o princípio da igualdade dos estados, cuja atuação lhe rendeu o  epíteto de “O Águia de Haia”. Que currículo hem?

O Dr. Rui Barbosa se destacou também na luta pela abolição dos escravos, ajudou a escrever a primeira constituição da nova república, etc…. O notório causídico concorreu à Presidência da República contra o militar Hermes da Fonseca e foi vencido. Logo em se seguida se desencantou da política.

Citamos algumas de suas frases, e nos perguntamos: como seria a convivência deste ícone brasileiro com Luiz Inácio Lula da Silva (o cara mais honesto do Brasil) e com todos os demais indivíduos dos três poderes da república de hoje que seguiram os passos do “salvador” Lula, que desencadeou o maior sistema de corrupção no país?

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.”

“Toda a capacidade de nossos estadistas se esvai na intriga, na astúcia, na cabala, na vingança, na inveja, na condescendência com o abuso, na salvação das aparências, no desleixo do futuro.”

“A justiça atrasada não é justiça, senão injustiça qualificada e manifesta.”

“A imprensa é a vista da nação. Por ela é que a nação acompanha o que lhe passa ao perto e ao longe, enxerga o lhe malfazem, devassa o que lhe ocultam e tramam, colhe o que lhe sonegam, ou roubam, percebe onde lhe alvejam, ou nodoam, mede o que lhe cerceiam, ou destroem, vela pelo que lhe interessa, e se acautela do que ameaça.”

“Medo, venalidade, paixão partidária, respeito pessoal, subserviência, espírito conservador, interpretação restritiva, razão de estado, interesse supremo, como quer te chames, prevaricação judiciária, não escaparás ao ferrete de Pilatos! O bom ladrão salvou-se. Mas não há salvação para o Juiz covarde.”

Depois de narrar estas lições, que até parecem uma premonição do que viria para os dias de hoje no Brasil, por falta de educação, cultura, ética, passamos a acreditar que a democracia plena num país continental e com tantas desigualdades, não funciona se não tiver um judiciário mais técnico, eficiente e lógico, parlamentares que pensam no futuro da nação e não na sua próxima eleição.

Este nosso modelo democrático desestabilizado pelo corporativismo avassalador, pelo gigantesco Estado improdutivo, burocrático, cheios de benefícios insustentáveis, para altos escalões baterem carimbos, sentados numa bela sala cheio de conforto, mordomias e assessores de porcaria nenhuma (aspones), nos fazem deduzir que as melhorias estão longe e cada vez mais difíceis.

O Papa Francisco está pedindo aos cristãos do mundo para participarem mais da política, e está correto. Noventa por cento dos políticos, assessores e técnicos brasileiros, é cristão, ostentam a imagem de Jesus Cristo nos plenários e repartições governamentais. Mas se têm dificuldade de cumprir leis materializadas retratando à realidade, imaginemos se estão preocupados com os ensinamentos do Mestre, que alguns cristãos ainda duvidam Dele?

Os três poderes da união ditam as regras, dilapidam o tesouro nacional, por incompetência ou corrupção. Nos estados não são muito diferentes e sobram as mazelas que comprometem a demanda do povo para os três poderes municipais, falta de recursos e a obrigação de colocarem as “caras a tapas”, já que estão na linha de frente.

                                                                                                                     Luiz Fernando Alfredo

Sobre Redação

Veja Também

Coluna Trajetória 31/10/2017

Parabéns Servidores Públicos! Servidores são todos aqueles que prestam serviços públicos em todas as esferas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *