domingo , 25 Fevereiro 2018
Home / Agenda 21 / Agenda 21 – 02/02/2018

Agenda 21 – 02/02/2018

Metodologia da Produção Mais Limpa – uma prática

                               Sustentável para a Agenda 21

 

O Fórum Mundial promovido pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), ocorrido na cidade do Rio de Janeiro em 1992, teve como um dos objetivos apresentar ao mundo a Agenda 21, bem como, metodologias e novas tecnologias de produção eficientes em prol do Desenvolvimento Sustentável. Em 1989, a expressão “Produção Mais Limpa” foi lançada pela UNEP (United Nations Environment Program) e pela DTIE (Division of Technology, Industry and Environment) como sendo a aplicação contínua de uma estratégia integrada de prevenção ambiental a processos, produtos e serviços, visando o aumento da eficiência da produção e a redução dos riscos para o homem e o meio ambiente. A indústria brasileira descobre a Produção Mais Limpa na década de noventa, mais precisamente após a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Rio 92. A partir desse novo paradigma, a poluição ambiental passa a ser sinônimo de desperdício nas empresas responsáveis, e seus processos passam por mudanças que buscam diminuir o consumo de água, energia e matérias-primas.

Fernandes et al (2001) define a Produção Mais Limpa da seguinte forma: “a aplicação contínua de uma estratégia econômica, ambiental e tecnológica integrada aos processos e produtos, a fim de aumentar a eficiência no uso de matérias-primas, água e energia, através da não-geração, minimização ou reciclagem de resíduos gerados em um processo produtivo. Produção Mais Limpa também pode ser chamada de Prevenção da Poluição, já que as técnicas utilizadas são basicamente as mesmas”.

De acordo com o conceito proposto por Fernandes (2001), a Produção mais Limpa pressupõe quatro atitudes básicas. A primeira, e a mais importante, é a busca pela não geração de resíduos, através da racionalização das técnicas de produção. Quando o primeiro conceito não pode ser aplicado integralmente, a segunda atitude proposta pela Produção Mais Limpa é a minimização da geração dos resíduos. Já o reaproveitamento dos resíduos no próprio processo de produção é a terceira atitude defendida pela Produção Mais Limpa, enquanto a quarta alternativa para a Produção mais Limpa é a reciclagem, com o aproveitamento das sobras ou do próprio produto para a geração de novos materiais (CETESB, 2007, apud HENRIQUES e QUELHAS, 2007).

A Produção Mais Limpa, com seus elementos essenciais, adota uma abordagem preventiva, em resposta à responsabilidade financeira adicional trazida pelos custos de controle da poluição e dos tratamentos de final de tubo.

Engº Químico Acácio Ponciano Rodrigues

Professor Coordenador do Curso de Engenharia de Produção da FACECA

Colaborador da Agenda 21 Local   

 Contato: agenda21.varginha@gmail.com

Sobre Redação

Veja Também

Agenda 21 – edição de 19/01/2018

           ATERRO SANITÁRIO & COLETA SELETIVA                   RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL         A Lei nº ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *